Google+ Followers

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

O Perdão e Confissão.


“Qual é a garantia de que a confissão é
importante para Deus? 



A própria Palavra de Deus. Ela garante que a confissão é
premiada com a 
misericórdia. ‘O que encobre as suas
transgressões nunca prosperará; mas

o que as confessa e deixa alcançará
misericórdia’ (Pv 28.13).


Deus sabe que estamos sujeitos às leis deste
mundo, mais exige que pautemos 

uma vida dentro dos padrões estabelecidos por
Ele. 
E quando nos afastamos desse padrão, Ele espera que
admitamos nossa falha e retornemos para Ele por meio da confissão.

Todos nós conhecemos o texto 
áureo da confissão: ‘Se confessarmos os nossos
pecados, Ele é fiel e 
justo para nos perdoar os pecados e nos
purificar de toda injustiça’ (I Jo 1.9) 


Não podemos ter por hábito apenas dizer para Deus
o que fizemos como se 

lêssemos para Deus uma lista de nossas
infelizes decisões e atos. Mais 

que enumerar pecados, Deus espera que
concordemos com Ele que erramos e 

que precisamos do seu perdão.


E Davi reconheceu o seu erro. Ele sabia que em
Deus acharia a graça para a

recuperação de seu pecado. Deus, por meio da
confissão de Davi, não 

permitiu que ele permanecesse naquela
situação: ‘Os passos de um homem 

bom são confirmados pelo Senhor, e ele
deleita-se no seu caminho. Ainda 

que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor
o sustém com a sua mão’ 

(Sl 37.23,24). 



Como diz Richard D. Philips,
‘enquanto a verdade condena,

a verdade e a graça juntas restauram o pecador’.


Não estamos imunes ao pecado em um mundo
decaído. Não podemos dizer que 

jamais pecaremos, ou que ficaremos o tempo
todo em vigilância. Mas 

podemos ter certeza de que Deus, em sua grande
misericórdia, aceitará o 

pecador arrependido e o restaurará à comunhão
perdida” 



Nilton.
Postar um comentário